Estado Islâmico reivindica autoria de atentado em Manchester

MANCHESTER — Partidários do Estado Islâmico comemoraram nas redes sociais nesta terça-feira depois que um homem-bomba atacou a Arena de Manchester, no final do show da cantora americana Ariana Grande, matando ao menos 22 pessoas. O grupo terrorista islâmico ainda não reivindicou responsabilidade pelo ataque. Mais de 50 pessoas, crianças e adolescentes entre elas, ficaram feridas.

Contas do Twitter associadas ao Estado Islâmico usaram hashtags referindo-se à explosão para publicar mensagens de celebração, com alguns usuários encorajando ataques semelhantes em outros lugares.

Algumas mensagens descreveram o ataque como um ato de vingança em resposta a ataques aéreos no Iraque e na Síria.

“Parece que bombas da força aérea britânica sobre crianças em Mosul e Raqqa acabaram de voltar para #Manchester”, escreveu um usuário chamado Abdul Haqq no Twitter, em referência às cidades iraquianas e sírias controladas por militantes onde uma coalizão liderada pelos Estados Unidos, da qual o Reino Unido faz parte, está conduzindo ataques aéreos.

O que sabemos sobre o atentado ao show de Ariana Grande em Manchester

67869095_Two women wrapped in thermal blankets stand near the Manchester Arena where US singer Arian.jpg

MANCHESTER — Um brutal atentado no show de Ariana Grande em Manchester, no Reino Unido, deixou pelo menos 22 pessoas mortas, incluindo crianças que estavam na arena para assistir à cantora americana. Outras 59 pessoas ficaram feridas, enquanto milhares de pessoas correram e gritaram para fugir do cenário da explosão na noite de segunda-feira. O homem-bomba morreu na cena do ataque. Veja aqui o que sabemos até agora sobre este ataque que choca o mundo. manchester

O AUTOR DO ATAQUE

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou nesta terça-feira que a polícia acredita conhecer a identidade do suspeito de autoria do ataque. O homem-bomba morreu na arena. Falando em frente à sua residência oficial na Downing Street, a premier disse que as autoridades, no entanto, ainda não estão prontas para revelar informações sobre o terrorista. Ela confirmou que o autor do ataque tinha realizado a ação sozinho, mas ainda não estava claro se outras pessoas tinham ajudado na preparação do atentado.

Um suspeito de 23 anos foi preso nesta terça-feira em suspeita de conexão ao ataque, enquanto autoridades trabalham numa grande operação de investigação. Nenhum grupo terrorista reivindicou o ataque, mas apoiadores do Estado Islâmico celebraram nas redes sociais.

May realizará uma reunião com uma comissão de emergência do governo britânico.

— Nós acreditamos, a esta altura, que o ataque da noite passada foi conduzido por um homem — disse Ian Hopkins, da polícia local. — A prioridade é estabelecer se ele estava agindo sozinho ou como parte de uma rede. O autor do ataque, eu posso confirmar, morreu na arena. Nós acreditamos que ele estivesse carregando um explosivo improvisado que ele detonou, causando esta atrocidade.

QUEM SÃO AS VÍTIMAS

A maioria das pessoas na plateia era de crianças e jovens. Autoridades britânicas confirmaram, na manhã desta terça-feira, o nome da primeira vítima fatal do ataque. Até então, Georgina Callander, de 18 anos, era dada como desaparecida. Seus amigos vinham fazendo buscas e postagens pela jovem, que enviou para Ariana Grande, na véspera, uma mensagem pelo Twitter: “Muito animada para te ver amanhã!”.

saffie.jpg Além disso, sabe-se que uma menina de apenas 8 anos está entre as 14 pessoas cujos nomes já foram confirmados pela imprensa britânica como desaparecidas. Saffie Rose Roussos estava no show com a mãe, Lisa, e a irmã, Ashlee. Ambas estão hospitalizadas e passam bem, mas a família está desesperada atrás da pequena Saffie, moradora da cidade de Preston.

Adam Brown, cujo irmão namora Ashlee, compartilhou no Facebook uma foto de Saffie, na manhã desta terça-feira, com a mensagem: “AINDA DESAPARECIDA: Saffie Rose Roussos, 8 anos de idade, sumida após ataque em Manchester”. Veja aqui as histórias de outras pessoas ainda desaparecidas.

ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA

A polícia britânica diz que 60 ambulâncias foram enviadas para atender às vítimas após autoridades terem sido chamadas às 22h33 (horário local) pouco após um homem ter detonado explosivos no meio da multidão. A explosão provocou pânico generalizado, e as pessoas presentes correram em direção às saídas da arena. Este foi o atentado mais violento no Reino Unido desde os que atingiram os transportes públicos de Londres em 2005.

Durante a madrugada, mais de 400 policiais estiveram envolvidos nas operações de investigação. Autoridades pediram que a população disponibilizasse fotos e vídeos que pudessem ajudar a descobrir mais informações sobre o caso. 67872807_A floral tribute and a teddy bear are pictured alongside police tape near to the Manchester.jpg

A REAÇÃO DA CANTORA

Ariana Grande havia apenas terminado o show na Manchester Arena, a maior arena fechada da Europa, que tem capacidade para 21 mil pessoas, quando o homem-bomba provocou a explosão. Pelo Twitter. a cantora disse: “Despedaçada. Do fundo do meu coração, eu sinto muito. Eu não tenho palavras”.

PAIS PROCURAM FILHOS

Pais e outros familiares procuravam crianças desaparecidas após a explosão. Muitos recorreram às redes sociais na esperança de encontrar seus entes queridos.

“Por favor, todos compartilhem isso. Minha irmãzinha Emma estava no show de Ari desta noite em Manchester e ela não está atendendo o seu telefone. Por favor, me ajude”, disse uma internauta em uma mensagem na internet, ao lado de uma menina.

As hashtags #MissingInManchester e #Manchestermissing (“#DesparecidoEmManchester”) estão sendo usadas por parentes e amigos de pessoas desparecidas após o ataque. Internautas estão compartilhando também os telefones de hotéis que abrigam crianças e jovens que se perderam após o atentado, que aconteceu por volta de 22h30 no horário local. Links hashtag buscas manchester

ELEIÇÕES DE JUNHO

O Reino Unido se vê a poucos dias das suas eleições legislativas — em que May espera se legitimar no poder após ter entrado no cargo de premier no lugar de David Cameron, que renunciou. As campanhas de todos os grandes partidos britânicos foram suspensas por conta da tragédia. O ataque deverá acabar entrando na campanha eleitoral, quando for retomada.

Rainha Elizabeth condena ato de barbárie em Manchester

BRITAIN-SECURITY_MANCHESTER-UKRAINE-GD338FN9M.1.jpgLONDRES — A rainha Elizabeth condenou nesta terça-feira o que chamou de ato de barbárie na cidade britânica de Manchester. Um atentado suicida durante o show da cantora pop Ariana Grande deixou ao menos 22 mortos e 59 feridos, muitos deles crianças e adolescentes. Manchester

“A nação inteira ficou chocada com as mortes em Manchester na noite passada de tantas pessoas, adultos e crianças, que estavam apenas se divertindo em um concerto”, disse a monarca em um comunicado. “Eu sei que falo por todos em expressar a minha mais profunda compaixão a todos que foram afetados por este evento terrível e especialmente para as famílias e amigos daqueles que morreram ou foram feridos.”

Nesta terça-feira, a polícia britânica deteve em Manchester um jovem de 23 anos supostamente relacionado ao atentado.

Um homem-bomba executou o ataque na Manchester Arena, ao final do show da cantora na noite de segunda-feira, e morreu ao detonar a carga explosiva.

Este foi o atentado mais violento no Reino Unido desde os que atingiram os transportes públicos de Londres em 2005. A premier britânica Theresa May classificou de ‘terrível ataque terrorista’

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que a polícia acredita conhecer a identidade do suicida. Falando em frente à sua residência oficial na Downing Street, a premier disse que as autoridades, no entanto, ainda não estão prontas para revelar informações sobre o terrorista. Ela confirmou que o autor do ataque tinha realizado a ação sozinho, mas ainda não estava claro se outras pessoas tinham ajudado na preparação do atentado.

— À noite experimentamos o pior da Humanidade em Manchester — declarou a premier.

Segundo May, o autor do ataque tentou provocar o maior número de mortes possível. Outras 59 pessoas ficaram feridas.

— Sabemos que um único terrorista detonou um dispositivo caseiro perto de uma das saídas da arena, deliberadamente escolhendo a hora e o local para provocar uma carnificina máxima — disse. Fã registra pânico após explosão na saída de show de Ariana Grande

rp_Globo-logo-preta-3.jpg

Rede Globo dificulta vida de atores na hora de assinar contrato de trabalho

TV Foco – Audiência da TV, Notícias da TV e Famosos – O maior site especializado em Audiência da TV

A Rede Globo desde algum tempo não trabalha mais com um número grande de atores com contratos a perder de vista. Pelo contrário, só tem contrato quem está trabalhando. Algumas exceções, claro, possuem contratos de longa duração com a emissora. São eles Fernanda Montenegro, Glória Pires, Tarcísio Meira e outros. De acordo com a jornalista […]

Rede Globo dificulta vida de atores na hora de assinar contrato de trabalho

Menina de 8 anos está entre desaparecidos após ataque em Manchester

saffie.jpgRIO – Uma menina de apenas 8 anos está entre as 14 pessoas cujos nomes já foram confirmados pela imprensa britânica como desaparecidas após um ataque suicida na Arena Manchester, na Inglaterra, na noite desta segunda-feira. Links Manchester

Saffie Rose Roussos estava no show da cantora americana Ariana Grande, onde aconteceu o ataque, com a mãe, Lisa, e a irmã, Ashlee. Ambas estão hospitalizadas e passam bem, mas a família está desesperada atrás da pequena Saffie, moradora da cidade de Preston.

Adam Brown, cujo irmão namora Ashlee, compartilhou no Facebook uma foto de Saffie, na manhã desta terça-feira, com a mensagem: “AINDA DESAPARECIDA: Saffie Rose Roussos, 8 anos de idade, sumida após ataque em Manchester”.

Na postagem, Brown acrescenta que a menina estava vestindo uma camisa com a foto de Ariana Grande, saia, legging preta e botas.

VÍTIMA TEM NOME CONFIRMADO

georgina.jpgAutoridades britânicas confirmaram, na manhã desta terça-feira, o nome da primeira vítima fatal do ataque. Até então, Georgina Callander, de 18 anos, era dada como desaparecida. Seus amigos vinham fazendo buscas e postagens pela jovem, que enviou para Ariana Grande, na véspera, uma mensagem pelo Twitter: “Muito animada para te ver amanhã!”.

As hashtags #MissingInManchester e #Manchestermissing (“#DesparecidoEmManchester”) estão sendo usadas por parentes e amigos de pessoas desparecidas após o ataque. Internautas estão compartilhando também os telefones de hotéis que abrigam crianças e jovens que se perderam após o atentado, que aconteceu por volta de 22h30 no horário local. Links hashtag buscas manchester

Confira as histórias de outras pessoas que estão desaparecidas:

Olivia Campbell

olivia.jpg

A mãe de Olivia Campbell, de 15 anos, fez um apelo nas redes sociais:

“A última vez que tive contato com ela foi às oito e meia da noite passada. Ela estava no show (…) e disse que estava se divertindo muito”, escreveu Charlotte Campbell.

“Ela estava com seu amigo Adam — Adam foi encontrado, ele está no hospital, mas Olivia ainda não foi achada”, acrecentou.

A mãe afirmou que, desde o ataque, ficou em casa ligando para hospitais, agentes policiais, e outros locais que podem estar abrigando a filha.

Martyn Hett

martyn.jpgO telefone do coordenador de relações públicas Martyn Hett, de 29 anos, está desligado desde a noite desta segunda-feira, o que vem levando seus parentes e amigos ao desespero. Hett se preparava para “a viagem de sua vida” para os Estados Unidos nos próximos dias, e estava fazendo os últimos encontros com pessoas queridas antes da partida.

Ele estava com os amigos antes de sumir. Seu irmão, Dan Hett, está postando informações e pedidos de ajuda no Twitter desde então. Post Dan Hett

Laura Macintyre e Eilidh MacLeod

amigas.jpgAs duas amigas escocesas Laura MacIntyre, 15, e Eilidh Macleod, 14, estão ambas desaparecidas. Elas saíram da pequena ilha de Barra e estavam hospedadas em um hotel em Manchester com a mãe de Eilidh, Marion. Outros familiares das meninas já estão se dirigindo à cidade inglesa.

No Facebook, a tia de Eilidh, Margaret, pediu colaboração nas buscas:

“Por favor por favor por favor, compartilhem! Minha sobrinha e sua amiga estavam no show de Ariana Grande nesta noite e não houve contato após a explosão. Por favor nos ajudem a encontrar as meninas seguras e bem”.

Polícia detém jovem de 23 anos por suspeita de conexão com ataque em Manchester

BRITAIN-SECURITY_MANCHESTER-GI038FHPI.1.jpgMANCHESTER — A polícia britânica deteve nesta terça-feira em Manchester um jovem de 23 anos supostamente relacionado ao atentado suicida que deixou ao menos 22 mortos e 59 pessoas feridas na cidade no Noroeste do Reino Unido. Um homem-bomba executou o ataque na Manchester Arena, ao final do show da cantora pop Ariana Grande na noite de segunda-feira, e morreu ao detonar a carga explosiva. Este foi o atentado mais violento no Reino Unido desde os que atingiram os transportes públicos de Londres em 2005. Manchester

Em um pronunciamento nesta terça-feira, a primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que a polícia acredita conhecer a identidade do suicida. Falando em frente à sua residência oficial na Downing Street, a premier disse que as autoridades, no entanto, ainda não estão prontas para revelar informações sobre o terrorista.

Ela confirmou que o autor do ataque tinha realizado a ação sozinho, mas ainda não estava claro se outras pessoas tinham ajudado na preparação do atentado.

— Sabemos que um único terrorista detonou um dispositivo caseiro perto de uma das saídas da arena, deliberadamente escolhendo a hora e o local para provocar uma carnificina máxima — declarou a primeira-ministra. — À noite experimentamos o pior da Humanidade em Manchester

A premier britânica Theresa May classificou de ‘terrível ataque terrorista’

O atentado provocou a suspensão dos atos da campanha para as eleições de 8 de junho no Reino Unido e aconteceu exatamente dois meses depois do ataque perto do Parlamento de Londres que deixou cinco mortos, quando um homem avançou com seu carro contra uma multidão e esfaqueou um policial.

O nível de ameaça de atentados no Reino Unido é severo, o segundo mais elevado na escala do governo, e significa que é altamente provável que aconteçam atentados. O nível mais elevado na escala é o crítico, ativado em caso de ameaça iminente.

O ataque de Manchester é o mais grave no Reino Unido desde julho de 2005, quando vários atentados suicidas deixaram 52 mortos, incluindo quatro terroristas, e 700 feridos no metrô e em um ônibus de dois andares de Londres. Esta ação foi reivindicada por um grupo que dizia pertencer à al-Qaeda. Manchester Arena Online

rp_fabi.jpg

“Pop Star”, reality da Globo, ganha novos nomes

TV Foco – Audiência da TV, Notícias da TV e Famosos – O maior site especializado em Audiência da TV

A Globo decidiu cancelar a competição da bandas anônimas, o “SuperStar”, e a partir desse ano começa a levar ao ar uma disputa entre famosos. O “Pop Star” estreia no segundo semestre no canal carioca e já com diversos nomes confirmados como Lúcio Mauro Filho, Mariana Rios, Thiago Fragoso e Sabrina Parlatore. De acordo com informações […]

“Pop Star”, reality da Globo, ganha novos nomes

Theresa May: Autor do atentado em Manchester buscava carnificina máxima

BRITAIN-SECURITY_MANCHESTERLONDRES — A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou nesta terça-feira que a polícia acredita conhecer a identidade do suspeito que matou 22 pessoas, muitas delas crianças e adolescentes, em um show da cantora pop Ariana Grande em Manchester. Falando em frente à sua residência oficial na Downing Street, a premier disse que as autoridades, no entanto, ainda não estão prontas para revelar informações sobre o terrorista. Ela confirmou que o autor do ataque tinha realizado a ação sozinho, mas ainda não estava claro se outras pessoas tinham ajudado na preparação do atentado. Manchester

— À noite experimentamos o pior da Humanidade em Manchester — declarou a premier.

Segundo May, o autor do ataque tentou provocar o maior número de mortes possível. Outras 59 pessoas ficaram feridas.

— Sabemos que um único terrorista detonou um dispositivo caseiro perto de uma das saídas da arena, deliberadamente escolhendo a hora e o local para provocar uma carnificina máxima — disse.

O homem que executou o ataque na Manchester Arena, ao final do show da cantora na noite de segunda-feira, morreu ao detonar uma carga explosiva. Foi o atentado mais violento no Reino Unido desde os que atingiram os transportes públicos de Londres em 2005.

— A arena ficou pavorosamente em silêncio durante cinco ou seis segundos, que pareceram mais longos, e depois todo mundo correu em todas as direções — afirmou à AFP Kennedy Hill, uma adolescente que estava no show da cantora americana.

Ariana Grande tinha uma apresentação prevista para a Arena O2 de Londres na quinta-feira.

“Devastada. Do fundo do meu coração, sinto muito. Não tenho palavras”, escreveu a cantora no Twitter.

O atentado provocou a suspensão dos atos da campanha para as eleições de 8 de junho no Reino Unido e aconteceu exatamente dois meses depois do ataque perto do Parlamento de Londres que deixou cinco mortos, quando um homem avançou com seu carro contra uma multidão e esfaqueou um policial. A premier britânica Theresa May classificou de ‘terrível ataque terrorista’

CENAS DE PÂNICO

A polícia recebeu um alerta de explosão na arena com capacidade para 20 mil pessoas às 22h35 (18h35 de Brasília). A área foi isolada e viaturas policiais e ambulâncias foram enviadas ao local.

— Alguns pais carregavam as filhas nos braços com lagrimas — contou Sebastian Díaz, um jovem de 19 anos de Newcastle.

A mãe da jovem, Stephanie Hill, disse que as pessoas perderam os sapatos e os telefones na tentativa desesperada fugir do local.

— Havia muitas crianças e adolescentes como minha filha no show. É uma tragédia — lamentou. Twitter_show2205

A ministra do Interior, Amber Rudd, denunciou um “ataque bárbaro que apontou deliberadamente contra os mais jovens de nossa sociedade, os jovens e as crianças que foram assistir um show de música pop”.

O prefeito de Manchester, Andy Burnham, por sua vez, pediu aos cidadãos para permanecerem fortes.

— Vamos continuar unidos, porque somos assim. Isto é o que fazemos, eles não vencerão — disse.

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, anunciou o reforço da segurança nas ruas da capital britânica.

— Estou em contato constante com a Polícia Metropolitana, que está revisando o dispositivo de segurança em Londres. Os londrinos verão mais policiais em nossas ruas”, disse Khan. Manchester Arena Online

CONDENAÇÕES EM TODO MUNDO

O atentado provocou reações de condenação em todo o mundo. O presidente americano, Donald Trump, condenou os “perdedores maléficos” por trás do atentado.

— Tantos jovens, belos, inocentes vivendo e apreciando suas vidas assassinados por perdedores maléficos — afirmou Trump durante uma visita ao Oriente Médio. Eu não vou chamá-los de monstros porque eles gostariam do termo. Eles pensariam que é um grande nome.

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos anunciou “medidas de segurança reforçadas em e nos arredores dos locais e eventos públicos”.

A chanceler alemã, Angela Merkel, expressou sua “tristeza e horror”, enquanto o presidente russo, Vladimir Putin, declarou que está disposto a “desenvolver a cooperação antiterrorista” após o atentado “cínico e desumano”.

O presidente da França, Emmanuel Macron, expressou “horror e consternação” com o atentado.

O ataque de Manchester é o mais grave no Reino Unido desde julho de 2005, quando vários atentados suicidas deixaram 52 mortos, incluindo quatro terroristas, e 700 feridos no metrô e em um ônibus de dois andares de Londres. Esta ação foi reivindicada por um grupo que dizia pertencer à al-Qaeda.

O nível de ameaça de atentados no Reino Unido é severo, o segundo mais elevado na escala do governo, e significa que é altamente provável que aconteçam atentados. O nível mais elevado na escala é o crítico, ativado em caso de ameaça iminente. Fã registra pânico após explosão na saída de show de Ariana Grande

Shopping de Manchester é esvaziado após relatos de estrondo

67872014_People rush out of the Arndale shopping centre as it is evacuated in Manchester Britain May.jpgRIO — Horas depois da explosão no show da cantora Ariana Grande, que deixou 22 mortos e 59 feridos na Arena Manchester na noite desta segunda-feira, a cidade de Manchester voltou a viver momentos de pânico. Na manhã desta terça-feira, um shopping center foi esvaziado depois que frequentadores relataram um “estrondo” no centro comercial. Momentos depois, o local foi reaberto.

Testemunhas teriam ouvido um forte barulho de explosão. Muitas pessoas saíram correndo e gritando de dentro do shopping de Arndale. A polícia britânica informou que um homem branco de camisa preta e calça camuflada foi preso no local (veja o vídeo abaixo), mas não se sabe o que exatamente motivou sua detenção.

Arndale 2

Os agentes não acreditam que o episódio da manhã desta terça-feira esteja relacionado à explosão no show. Internautas publicaram vídeos e relatos sobre os momentos de tensão.

Arndale

O shopping foi reaberto, mas lojistas e clientes ainda se reúnem na rua. Ao “Daily Mail”, uma mulher de cerca de 40 anos relatou que um homem agiu de forma raivosa no shopping e começou a quebrar vidros. Com medo de que fosse um ataque, os comerciantes e compradores “largaram tudo para trás” — um deles teria gritado: “Corram! É uma bomba”.

Bombardeado pelo grupo separatista IRA há 21 anos, o entorno do shopping foi isolado por agentes de segurança.

67872003_People rush out of the Arndale shopping centre as it is evacuated in Manchester Britain May (1).jpg

67872145_People leave the Arndale Centre as the shopping mall is evacuated in Manchester northwest E.jpg